artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

O que é fundamental para a evolução humana?

Pela primeira vez, foi concedido aos pensamentos um lugar proeminente, ao serem tratados como corresponde à realidade de sua existência, e que permite ao homem conhecê-los e identificá-los em seus impulsos e tendências.

 

Tratando-se de entidades animadas autônomas, que podem passar num instante de uma mente para outra, o estudante de Logosofia aprende a diferençar os que são próprios dos alheios, a repelir os maus e a ficar com os bons. Mas não se deve crer que essa seleção seja tão fácil, nem que baste simplesmente querer fazê-la: há pensamentos que são pouco menos que donos da vida, e o homem se submete a eles mansamente, pois costumam ser mais fortes que sua vontade.

 

Os conhecimentos que esta ciência oferece a respeito dos pensamentos são extraordinários, tanto em sua originalidade como em sua lógica, e têm um valor fundamental para a evolução consciente do ser humano. Magnífica é a chave que se refere à procriação dos pensamentos próprios e ao melhor emprego que se há de fazer dos alheios.

 

O conhecimento dos pensamentos tem um 

valor fundamental para a evolução consciente do ser humano

 

Os pensamentos são consubstanciais com o espírito, mas, uma vez concebidos na mente, podem ter total autonomia, com prescindência da tutela que sobre eles exerça a inteligência, ou ser submetidos à autoridade dela.

 

O pensamento não tem forma nem figura. Tampouco a teria o homem, se, uma vez concebida sua criação na mente de Deus, esta não se tivesse materializado. Um edifício, antes de ser construído, está como pensamento na mente do arquiteto; do mesmo modo a escultura, na do artista, e, assim, tudo aquilo que, antes de ser materializado, permanece na mente como pensamento ou em estado imaterial.

 

O estudante de Logosofia sabe que em sua mente podem existir pensamentos úteis e inúteis. Dele depende eliminar os últimos – que, além de não servirem, estorvam – e inclinar-se para a geração daqueles que sejam de primordial utilidade para a realização de seus planos de aperfeiçoamento. 

Extraído do Livro Exegese Logosófica, pág. 39
Cadastra-se Projeto Cultural