artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

Evolução consciente: o imperativo do momento atual

Desde que a Escola de Logosofia começou a difundir seus ensinamentos, expressou repetidas vezes que se impunha nos homens uma mudança substancial do sistema de vida.

 

O certo é que tem ensinado como pode evoluir o ser conscientemente, isto é, com base na experimentação de uma série de processos que devem operar-se internamente, acusando, depois do cumprimento de cada um deles, um melhoramento, uma capacitação e um aperfeiçoamento visível e palpável ao confrontar o estado de evolução alcançado com o estado anterior, antes de começar a pôr ordem na vida e determinar os objetivos superiores a serem buscados.

 

A humanidade tem vivido à mercê de um destino incerto, cheio de inquietudes e tormentos. Daí que os grandes problemas ficaram sem solução e as diferenças entre os povos não se tenham podido resolver pacificamente. Os homens, em sua limitação mental por falta de evolução, somente atinam ao recurso extremo das armas para impor seus pontos de vista ou transpor dificuldades que, conforme se tem visto, são insuperáveis por outras vias ou meios.

 

A evolução é imprescindível para o gênero humano, porém, muito mais necessária é para os homens que governam os povos, dada a enorme responsabilidade que lhes incumbe, não somente por seus acertos senão por seus erros. Esses erros costumam ser, às vezes, de tal magnitude que trazem como consequência a ruina de povos, misérias e sofrimentos espantosos de toda espécie.

 

É hora de que a humanidade reaja ante o

próprio fracasso de seus deficientes sistemas de vida,

 

nos quais em nada parece haver-se tido em conta a própria finalidade da existência, e se disponha, com o ânimo livre de preconceitos, à árdua, mas nem por isso menor e sublime tarefa de conquistar, palmo a palmo, esse mundo de maravilhas que a ignorância mantém oculto aos olhos do gênero humano; esse mundo, que somente é possível conquistar pelo conhecimento de suas leis e a vinculação mais íntima que se possa alcançar com a sabedoria que transcende de cada partícula dele, para evidenciar-nos o ordenamento de sua perfeita criação.

 

Sustentamos, pois, a necessidade imprescindível de que o homem reflita a tempo sobre as possíveis consequências de seu desenfreio e encaminhe suas vistas para objetivos mais elevados, construindo para si uma nova individualidade com base numa organização plena de suas faculdades internas, que propicie uma superação gradual e efetiva, balanceando suas possibilidades, cada dia mais amplas, com o entesouramento de conhecimentos que, ao mesmo tempo, fundamentem a obra construtiva consumada em seu próprio espírito.

 

 

Hoje como ontem, convencidos da verdade que sustentamos, dizemos que a evolução consciente é e deve ser para todas as épocas o imperativo da alma humana. Nada como a luz no entendimento para afugentar as sombras da ignorância, que mantém o homem às escuras sobre o superior destino que deve alcançar, se com seu esforço cria o mérito de sua própria emancipação moral.

Texto extraído da Coletânea da Revista Logosofia, tomo 5, p. 275
Cadastra-se Projeto Cultural