artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

De frente para o futuro

Na Sabedoria Logosófica está depositado o conhecimento que emancipa as consciências, que limpa as mentes e modela o arquétipo humano. Quanto mais palavra dessa ciência for compreendida e aplicada à vida, tanto melhor e mais fácil será a marcha do ser e mais acessíveis as verdades que se buscam. O que obstrui, dificulta e retarda o passo dos seres humanos são suas deficiências, seus defeitos; enfim, tudo o que atenta direta ou indiretamente contra o processo de evolução consciente que se realiza sob a égide do conhecimento logosófico.


Todos têm muitas condições e qualidades boas; mas também têm deficiências e defeitos. A ninguém, pois, assiste o direito de assinalá-los, exceto aquele que ensina a corrigi-los. Isso é o aconselhável, e cada um deve, discretamente, trabalhar sobre si mesmo para eliminá-los. Tampouco se deve esquecer de que quem aponta falhas alheias está apontando as suas próprias, seus próprios erros. Há que ser, então, dócil à palavra que corrige iluminando, que permite emendar-se sem violências e que, alternando a suavidade com a firmeza, persuade e convence, até conseguir o bem que se persegue.


E se todos aspiram a transcender o plano comum, a fim de experimentar a ventura de elevar-se até onde almejam chegar, é preciso habituar a vontade a um constante e regular esforço na comunicação de seus íntimos desejos, com o objetivo de facilitar o desenvolvimento de suas qualidades superiores.


A humanidade chegou ao fim de mais um ano em meio de agitações e perturbações de toda espécie. Vem arrastando pesadíssimas cargas e vai chegando ao cimo desta encosta saturada por enormes fadigas, sofrimentos e dores, sem se advertir de que o que fez mais grave a crise de sua marcha foram a incompreensão e a intolerância comuns. 


Que a luz do conhecimento logosófico permita aos homens

discernir com mais sensatez sobre seus destinos

 

facilitando-lhes a marcha e livrando-os dessas incompreensões que só terminam em extermínio, desolação, espanto e misérias. 


Ao iniciar este ano, devemos confiar em um futuro melhor, em um amanhã mais digno da espécie humana; porém, esse amanhã terá de ser lavrado com nosso esforço, com nossa inteligência e com a sublime aspiração de um destino superior.


Que este ano seja para todos mais um motivo de alegria, de felicidade e de reflexão; porque os anos vão sendo cada vez mais duros, mais frios, mais curtos, tal como o tem querido a incompreensão humana. Lutemos, pois, para que os anos futuros voltem a ser cálidos, longos e ditosos para todos.

Extraído do livro Introdução ao Conhecimento Logosófico, pág. 487
Cadastra-se Projeto Cultural