artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

As deficiências psicológicas e o aperfeiçoamento humano

Com vistas ao aperfeiçoamento humano, a concepção logosófica apresenta um método que parte do estudo da própria mente, por ser ela o órgão promotor da vida psíquica, e se projeta sobre os pensamentos, por serem os agentes naturais que configuram a vida de cada homem em seus aspectos mais preponderantes. O aperfeiçoamento integral e consciente deve começar pelo essencial: conhecer, bloquear, debilitar e anular todas as deficiências psicológicas que afetam a criatura humana, para que sua nefasta influência não prejudique nem detenha o processo de evolução mediante o qual se rompem as limitações a que está sujeito o ser, por falta de preparação e fortalecimento internos adequados.


A Logosofia chama de deficiência psicológica o pensamento negativo que, enquistado na mente, exerce forte pressão sobre a vontade do indivíduo, induzindo-o de modo contínuo a satisfazer seu insaciável apetite psíquico. É o pensamento tipicamente dominante ou obsessivo, que, ao mesmo tempo que cumpre uma função totalmente prejudicial, tem tanta influência na vida do ser humano e se evidencia de tal maneira que este é apelidado por seus semelhantes com o nome do pensamento-deficiência que o caracteriza. Por isso mesmo é que, em alguns casos, o indivíduo é chamado de vaidoso, rancoroso, egoísta, teimoso, intolerante e, em outros, de presunçoso, hipócrita, intrometido, obstinado, etc. O curioso é que seu possuidor em geral permanece alheio a isso, talvez porque aqueles que o identificam com o defeito de que padece não lhe digam nada, por se tratar de um segredo que gostam de comentar pelas costas.


A configuração de uma deficiência pode variar num mesmo indivíduo. Isto quer dizer que nem sempre uma deficiência se comporta da mesma forma, o que às vezes torna difícil seu reconhecimento. Daí que seja tão importante realizar o processo de evolução consciente que leva ao conhecimento de si mesmo, porque nele cada deficiência pode ser observada sem se perdê-la de vista.

As deficiências guardam estreita semelhança com o camaleão, que dissimula sua presença tomando a cor da pedra ou da árvore onde faz pouso

Toda deficiência é produto do desvio experimentado pelo homem na integração de suas qualidades e do mau uso de suas condições intelectivas, psíquicas e morais. O desconhecimento de seu próprio existir como entidade consciente e capaz o leva a cometer inúmeros erros, que depois afloram como deficiências impressas em sua psicologia.


Antideficiência é o pensamento específico que selecionamos para conferir-lhe a missão de opor-se a determinada deficiência. Sob seu influxo, a vontade se fortifica e atua sobre a inteligência, instando-a a realizar movimentos mentais tendentes a anular o despotismo que o pensamento-deficiência exerce sobre os mecanismos mental, sensível e espiritual do homem.


A antideficiência é um pensamento-polícia que deve ser instituído na mente, com a finalidade de vigiar, repreender e paralisar, temporária ou definitivamente, o pensamento-deficiência. 

Trechos extraídos do livro Deficiências e Propensões do Ser Humano, pp. 11 a 19
Cadastra-se Projeto Cultural