artigos


Aproveite para tomar contato com os artigos de Carlos Bernardo González Pecotche, criador da Logosofia.

Os demais artigos foram extraídos de trabalhos realizados por logósofos, com resultados alcançados na prática dos conhecimentos oferecidos por essa ciência.

Os artigos poderão ser reproduzidos livremente desde que sejam mencionados o nome da Fundação Logosófica, o site www.logosofia.org.br e o nome de seus autores.

Ao jovem

Eis aqui, prezado jovem, alguns conselhos que, se você os tiver em conta, haverão de evitar-lhe na vida muitas dificuldades e não poucos sofrimentos.
Assim que os puser em prática, comprovará que eles contêm normas precisas para o exercício e o bom rendimento de seus nobres propósitos.
Para ganhar tempo e adiantar resultados, você necessitará permanentemente de seu auxílio, que ponho a seu alcance com conhecimento cabal de sua eficácia. Considere-os como adiantamentos desse valioso capital mental que você haverá de ir reunindo com seu próprio esforço:
Consagre todo o tempo possível ao estudo – com fé, com entusiasmo –, aumentando cada dia seu saber e sentindo-se disposto, ao mesmo tempo, a conservar esse saber que necessitará, de sua parte, a atenção e a dedicação que sempre devemos prestar às coisas que nos hão de ser úteis.

Sua vida deverá ser motivo constante de estudo

Estude muito, e predisponha seu ânimo de forma que o estudo chegue a seduzi-lo tanto que você se entregue a ele com alegria. Mas não interprete o que lhe digo como se devesse dedicar-se unicamente ao que os livros ensinam. Não; o estudo terá de seguir em você um processo de atividade intelectiva permanente, derivado da observação, que você poderá exercitar em todo momento e nos ambientes que freqüentar. Sua vida será, pois, motivo constante de estudo. Logo compreenderá que não há estudo mais belo.
As observações que fizer sobre seus semelhantes e sobre as coisas a seu alcance, lhe permitirão aperfeiçoar-se a si mesmo em alto grau, corrigindo suas deficiências e exaltando suas qualidades. Assim, por exemplo, tudo de belo e de bom que você veja nos demais lhe servirá para reproduzi-lo em si; e se o que observa neles lhe for, pelo contrário, desagradável: seus procederes, sua conduta, etc., aproveite isso para julgar as impressões que seus semelhantes receberiam de você, se tivesse os mesmos procederes, a mesma conduta. Trate, pois, por todos os meios e com grande vontade, de não reproduzir aquilo que a você mesmo tiver causado má impressão.
Suas observações serão generosas, e de seus frutos surgirão motivos para auxílio a você e a seus semelhantes.
Trechos extraídos do livro Bases para Sua Conduta págs. 13 e 14
Cadastra-se Projeto Cultural